Informações

brasilia

Brasília é a capital da República Federativa do Brasil, localizada no território do Distrito Federal. Também conhecida como "Capital da Esperança", foi inaugurada em 21 de abril de 1960, pelo então presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira, sendo a terceira capital do Brasil. A partir desta data iniciou-se a transferência dos principais órgãos da administração federal para a nova capital com a mudança das sedes dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário federais.

O plano urbanístico da capital, conhecido como "Plano Piloto", foi elaborado pelo urbanista Lucio Costa, que também concebeu o Lago Paranoá, o qual armazena 600 milhões de metros cúbicos de água. Muitas das construções da Capital Federal foram projetadas pelo renomado arquiteto Oscar Niemeyer.

Construída em três anos e meio configura-se em um projeto, que zintetizou nas idéias, projetos e leis sobre a transferência da capital. Marcada por quatro fases: a interiorização, a construção, a inauguração e a consolidação, o Distrito Federal, hoje conta com alto índice de desenvolvimento e uma população de 2 milhões de habitantes.

Em 1987 Brasília foi declarada pela UNESCO “Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade”, com a promulgação da Constituição, ficaram estabelecidas as eleições diretas para os cargos de governador, vice-governador, oito deputados federais e 24 deputados distritais, que tiveram como primeira atribuição a elaboração da Lei Orgânica do Distrito Federal. Em 1990 foi eleito o primeiro governador pelo voto direto.

Ao universo da mais preciosa reserva biológica do mundo , a Amazônia Brasileira, também tem fácil acesso o turista a partir de Brasília. Maior floresta úmida do planeta, a região cortada pelo maior rio em volume de água do mundo, o Amazonas, guarda primitivos, ancestrais povos de floresta, como os Yanomami e os Kayapó, e reservas biológicas de fauna riquíssima, da qual as atrações maiores são os botos, os macacos, os jacarés e as onças.

Desconcertante realidade. Pródiga visão de futuro. Brasília extravasa os limites clássicos de uma cidade. Íntima do firmamento, a capital do terceiro milênio é uma sinfonia. Composta por ventos, envolta em azul, banhada pelas matrizes se um sol resplandecente, zeloso de sua magia, criador de um anoitecer indescritível, em rosa, solferino, magenta e prata. E onde a lua, quando é cheia, quando é céu, não é apenas onipotente. É, como a terra e as águas que banha, grandiosa. E generosa como alma do povo brasileiro.

Inauguração: 21 de abril de 1960
Área: 5.789,16 km2
População: 2.333.108 habitantes
Densidade populacional: 369,85 hab/Km2
Altitude: 1172 m
Clima: tropical, continental de altitude, com duas estações bem marcadas: uma chuvosa (de novembro a março); e outra sem chuvas - nesta, a umidade relativa do ar costuma ser muito baixa.
Temperatura média: 18°C a 25°C.
Umidade média relativa do ar: 40 a 70%
Total de área preservada: 26.813 ha
Área preservada/habitante: 121 m2
PIB: 2,6% PIB Nacional

INFORMAÇÕES ÚTEIS

Localização: Região Centro-Oeste, entre os paralelos 15 e 16.

Área: 5.822 km² (IBGE, 1996).

Habitantes: Brasiliense.

Altitude média: 1.100 m            

População: 2.189.789 habitantes  ( estimativa IBGE, 2002 ).

Densidade Demográfica: 378.26 habitantes por km² ( estimativa IBGE, 2002 ).

Clima: Chuvoso de setembro a abril e ensolarado e seco de maio a agosto.

Estação chuvosa: De novembro a abril.

Estação seca: De maio a outubro.

Temperatura média anual: 20,5 ºC.

Umidade relativa do ar: 25% no inverno e 68% no verão.

Divisão Administrativa: 23 regiões: Brasília, Ceilândia, Taguatinga, Guará, Cruzeiro, Gama, Núcleo Bandeirante, Paranoá, Planaltina, Samambaia, Santa Maria, São Sebastião, Sobradinho, Recanto das Emas, Lago Sul, Riacho Fundo, Lago Norte, Candangolândia, Brazlândia, Varjão, Riacho Fundo II, Sudoeste e Águas Claras.

Fuso horário: 3 horas a menos em relação ao meridiano Greenwich.

Código DDD: 61.

Voltagem: 220 volts, 60 ciclos.

Idioma: Português.

Moeda: Real

CEP: 70.000

Operadoras de Telefonia Móvel em Brasília:

VIVO
CLARO
TIM
NEXTEL
BrT celular

CRONOLOGIA

HISTÓRIA DE BRASÍLIA - BRASÍLIA CRONOLOGIA

1761 – O Marquês de Pombal, por motivos  políticos, lança uma idéia aparentemente fora do lugar: erguer uma nova capital de Portugal no sertão, a meio caminho da África e das Índias.

1789 – Os inconfidentes associam a luta pela Independência do Brasil à mudança da capital do Rio de Janeiro para a cidade mineira de São João Del Rey.

1813 – Com sucessivos artigos no Correio Braziliense, editado em Londres, o jornalista Hipólito José da Costa tenta empolgar a opinião pública com a idéia da construção de uma nova capital no interior.

1883 – Na cidadezinha de Belcchi, na Itália, o padre salesiano João Bosco tem um sonho-visão: “no Brasil, entre os paralelos 15º e 20º surgiria uma grande civilização, a Terra Prometida, onde correria leite e mel”. Local da atual sede da nova Capital.

1891 – A primeira Constituição da República estabelece, em seu artigo terceiro: “Fica pertencente à União, no Planalto Central da República, uma zona de 14.40 quilômetros quadrados, que será oportunamente demarcada, para nela estabelecer-se a futura Capital Federal”.

1892 – Floriano Peixoto constituiu a Comissão exploradora do Planalto Central do Brasil, sob a chefia do cientista Luís Cruls, diretor do observatório Astronômico do Rio de Janeiro, para estudar e demarcar a área do Distrito Federal.

1893 – É editado um mapa do Brasil e no Planalto de Goiás havia um retângulo com a inscrição: “ Futuro Distrito Federal”.

1922 – Num clima de festa, em 7 de Setembro, é lançada a pedra fundamental da futura capital, a 9km da cidade de Planaltina, em Goiás, no Centro da América Latina.

1940 – O presidente Getúlio Vargas lança a “Marcha para o Oeste”, mas não pretende transferir a capital do Rio de Janeiro. Projeto adiado desde a instalação da ditadura do Estado Novo.

1946 – O Brasil se redemocratiza. A mudança da Capital para o Planalto Central é incluída nas disposições transitórias da Constituição. O Presidente Eurico Gaspar Dutra nomeia a Comissão de Localização da Nova Capital, chefiada pelo General Aguinaldo Caiado de Castro.

1953 – É sancionada a Lei nº 1.803, que autoriza o governo a definir o sítio da nova capital em três anos.

1955 – Em 4 de abril, num comício em Jataí, Goiás, o candidato à Presidência da República, Juscelino Kubitschek promete que, se eleito, fará a transferência da capital para o Planalto Central.

1956 – No dia 18 de abril, o Presidente Juscelino Kubitschek envia ao Congresso a “Mensagem de Anápolis” propondo a criação da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (NOVACAP) e o nome de Brasília para a nova Capital. Em 19 de setembro é sancionada a Lei nº 2.874, que determina a transferência, em definitivo, da Capital. No mesmo dia é lançado o Concurso do Plano Piloto. Vence o projeto do urbanista Lúcio Costa.

1957 – Em abril, surgem as primeiras casas de madeira na Cidade Livre, (hoje Núcleo Bandeirante) onde todas as atividades são isentas de impostos. No dia 7 de maio é rezada a primeira missa, na presença de 15 mil pessoas na Praça do Cruzeiro.

1959 – Cerca de 60 mil candangos trabalham febrilmente na construção da cidade. No início, eram apenas mil. Faltando pouco mais de um ano para a inauguração, Brasília e arredores contavam com mais de 100 mil habitantes, vindos de vários estados do Brasil.

1960 – Em 21 de abril, Brasília é inaugurada. Durante a missa comemorativa é lida uma mensagem radiofônica do Papa João XXIII. Emocionada, a multidão acompanha a cerimônia, ajoelhada no barro vermelho. Na instalação do Congresso Nacional, o deputado Ranieri Mazzilli diz: “Mais ainda que um milagre da vontade humana, Brasília é um milagre da fé”.

1962 – Empossado o primeiro Conselho da Universidade de Brasília - UnB, começa a funcionar uma nova experiência em ensino superior. Os alunos de engenharia, por exemplo, podiam estudar filosofia. O campus foi batizado com o nome de um dos seus fundadores, o antropólogo Darcy Ribeiro. A idéia, que se concretizou, era transformar a UnB em um centro irradiador de cultura.

1965 – O crítico Paulo Emílio Sales Gomes organiza o primeiro Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. O evento se tornaria um símbolo da cidade.

1970 – É inaugurada a Catedral de Brasília, um dos mais belos monumentos da Capital. No mesmo ano, as embaixadas e o Ministério das Relações Exteriores também foram transferidos para a Capital.

1976 – Em 22 de agosto, morre o ex-presidente Juscelino Kubitschek em um na Esplanada dos Ministérios para homenagear JK. A multidão cantava o Peixe Vivo, sua música predileta.

1978 – Surge  o “Projeto Cabeças”, criado por jovens artistas da cidade, numa época de muita repressão, com a finalidade de envolver a comunidade de Brasília com a cultura e a arte local. Promove shows e diversas manifestações culturais ao ar livre. Brasília deixava de ser uma mera cidade administrativa para ser um espaço público de cidadania.

1979 – É criada Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro. A iniciativa teria o objetivo de popularizar a música clássica e o ensino de música.

1980 – O Papa João Paulo II visita Brasília e celebra missa na Esplanada dos Ministérios para mais de 800 mil pessoas.

1981 – Em setembro, é inaugurado o “Memorial JK”, espaço que abriga os restos mortais do ex-presidente, sua biblioteca particular e objetos pessoais  Nesse mesmo ano, a atriz Dulcina de Moraes, inaugura Faculdade de Artes, que leva seu nome, e dois teatros, revelando grandes atores como os nacionalmente conhecidos Irmãos Guimarães.

1985 – O rock leva Brasília ao cenário mundial. A música enriquece a crônica da cidade falando da vida cotidiana, dos impasses da expansão urbana, das pessoas, das influências místicas da capital e de “um silêncio, lindo onde Deus parece com esperança, entre bilhões de estrelas”. Bandas como Legião Urbana, chegam a vender um milhão de discos. Com a música, ganham espaço a poesia, o teatro, o cinema a as artes plásticas.

1986 – Inaugurado o Panteão da Liberdade, na Praça dos Três Poderes. Uma homenagem o político Tancredo Neves e personagens históricos como Tiradentes, Zumbi dos Palmares e Dom Pedro I.

1987 – Ao contemplar 27 anos, Brasília passa a figurar ao lado de cidades milenares como Jerusalém e Cairo, na condição de Patrimônio Cultural da Humanidade. A designação dada pela Unesco se destina apenas a bens de valor universal excepcional.

1990 – Em 15 de novembro, o Distrito Federal conquista autonomia política, elegendo seu primeiro governador pelo voto popular direto, além de 24 deputados distritais para formar a Câmara Legislativa.

FONTE:

http://www.macamp.com.br/_CidadesC/DF-brasilia_i.htm

http://www.brasiliaconvention.com.br/brasilia_dados.htm

http://www.setur.df.gov.br/001/00101001.asp?ttCD_CHAVE=135&;btOperacao

http://www.setur.df.gov.br/

http://www.setur.df.gov.br/001/00101001.asp?ttCD_CHAVE=135&;btOperacao